Parceria: Thiago Yuri

Olá meu povo,

     Feliz por de mais, hoje vim anunciar mais uma parceria do blog. Desta vez um pouco diferenciada já que o autor escreve poesia, com isso também foi criado um projeto novo por aqui que vocês logo saberão mais detalhes.
    O nosso novo parceiro é o escritor e poeta Thiago Yuri.


Sobre o autor:Natural de São Fidélis RJ, começou escrever com 10 anos de idade, aos 15 ganhou seu primeiro prêmio literário no V Festival Aberto de Poesia Falada, e também foi premiado nas seguintes edições, totalizando 6 prêmios entre melhor poesia e melhor interpretação. Thiago viralizou na internet com o poema "O meu cabelo não é ruim" que teve milhões de compartilhamentos e visualizações nas redes sociais, atualmente Thiago é Bibliotecário numa escola de sua cidade e cursa Letras e Literaturas no IFFluminense Campos Centro.

Sua obra...


Sinopse:O Poema Nosso de Cada Dia Nos Dai hoje é um livro que reúne diversas faces do poeta pós moderno. Temas como amor, tristeza, morte, perda, religião, sexo, machismo, racismo entre outros, fazem um mix temático com um olhar único para as coisas de nosso dia-a-dia.Thiago Yuri passeia pela história da humanidade e aponta de forma magistral as mazelas do mundo. De Jesus à Maomé, de Hitler à Luther King, de Homero à Chico Buarque, ele nos leva a conhecer o mundo da forma mais sensível possível. A poesia do autor é algo nunca antes visto, como bem diz a poetisa prefaceadora do livro, é trabalho de feitiçaria, Thiago é um feiticeiro dos tempos líquidos, Thiago é a re
encarnação de Quixote, pois escreve com a alma e sabe que tornar-se poeta é doença incurável.

Sobre a capa:

Como falado utilizei as cores branco, preto e vermelho: o branco utilizei como fundo para representar a sociedade, o preto representando as pessoas e todas as lutas que devem suportar na sociedade e o vermelho simboliza a bravura e a força de resistir na sociedade.
A tipografia do título e do nome do autor se chama "Brasilero", foi desenvolvida baseado nos muros brasileiros, você já deve ter visto frases em muros como "Não jogue lixo aqui" com uma tipografia muito parecida e com isso acredito que demonstra o cotidiano do brasileiro que aparentemente seu livro representa.
O lettering "Meu cabelo não é ruim" foi desenvolvido como se fosse a mão pelo mesmo motivo da tipografia, para ter proximidade com o leitor e a "dificuldade" de entender o que tá escrito é proposital, assim a pessoa é obrigada a pegar o livro em mãos para ler e acabar tendo um contato maior.
O título tomando a forma dos grafismos vermelhos e os próprios grafismos representam o crescimento da sabedoria, do questionamento, do "divino" que você coloca em pauta em seus poemas.


  Até a próxima...