#Dica da Semana



Olá leitores!!
      Hoje vos trago mais uma dica. Será praticamente um repeteco da semana passada por que hoje vou indicar mais um livro para vocês.
     Já faz um tempinho que li este livro, mas sua história permanece gravada em minha mente como se eu o tivesse terminado ontem. Trata-se de um relato de uma menina que queria muito aprender a ler e escrever e quando isto acontece ela mesmo nos conta a sua história e o por que dela estar nos relatando este processo.
    Triste e envolvente o livro A Cor do Leite nos prende e envolve do inicio ao fim.
    Recomendo muito este livro, todos um dia deveriam lê-lo pelo menos uma vez.


SinopseUma história sensível de superação e coragem. Em 1831, uma menina de 15 anos decide escrever a própria história. Mary tem a língua afiada, cabelos da cor do leite, tão brancos quanto sua pele, e leva uma vida dura, trabalhando com suas três irmãs na fazenda da família. seu pai é um homem severo, que se importa apenas com o lucro das plantações. contudo, quando é enviada, contra a sua vontade, ao presbitério para cuidar da esposa do pastor, Mary comprovará que a vida podia ainda ser pior.
sem o direito de tomar as decisões sobre sua vida, Mary tem urgência em narrar a verdade sobre sua história, mas o tempo é escasso e tudo que lhe importa é que o leitor saiba os motivos de suas atitudes. A cor do leite apresenta a narrativa desesperada de uma menina ingênua e desesperançosa, mas extremamente perspicaz e prática. escrito em primeira pessoa e todo em letras minúsculas, o texto possui estrutura típica de quem ainda não tem o pleno controle da linguagem. a jovem narradora intercala a história com suas opiniões, considerados por alguns críticos os trechos mais angustiantes da obra.